Amizade

Postado por Cris Rajão em Cultura

Recebi este texto do escritor Gabriel Chalita e fiquei encantada.

ORAÇÃO DO AMIGO
Gabriel Chalita

Há muito se diz que, quem encontrou um amigo, encontrou um tesouro precioso. Muito se diz que amizade verdadeira dura pra sempre. Não tem aquelas tempestades da paixão e nem a calmaria exagerada do descompromisso. É o meio termo.

É a bonita sensação do estar perto e,de repente, deixar o silêncio chegar. Não exige tanto. Exige tudo.

As amizades nascem do acaso. Ou de alguma força que faz com que uma simples brincadeira, uma informação, um caderno emprestado, uma dor seja capaz de unir duas pessoas. E a cumplicidade vai ganhando corpo, e o desejo de estar junto vai aumentando, e, com ele, a sensação sempre boa do poder partilhar, de se doar.

Há muito se diz que os amigos verdadeiros são aqueles que se fazem presentes nos momentos mais difíceis da vida, naqueles momentos em que a dor parece querer superar o desejo de viver.

De fato, os amigos são necessários nesses momentos. Mas, talvez, a amizade maior seja aquela em que o amigo seja capaz de  estar ao lado do outro nos momentos de glória, e vibrar com essa glória. Não ter inveja. Não querer destruir o troféu conquistado. Aplaudir e se fazer presente. Ser presente.

A amizade não obedece à ordem da proporcionalidade do merecimento. Não há sentido em querer de volta tudo o que com generosidade se distribuiu. A cobrança esmaga o espontâneo da amizade. E a surpresa alimenta o desejo de estar junto.

O amigo gosta de surpreender o outro com pequenos gestos. Coisas aqui e ali que roubam um sorriso, um abraço, um suspiro. E tudo puro, e tudo lindo.

Há muito se diz que não é possível viver sozinho. A jornada é penosa e, sem amparo,é difícil caminhar.

Juntos, os pássaros voam com mais tranquilidade. Juntas, as gaivotas revezam a liderança para que nem uma delas se canse demais. Juntos, é possível aos golfinhos comentarem a beleza de um oceano infinito. Juntos, mulheres e homens partilham momentos inesquecíveis de uma natureza que não se cansa de surpreender.

Eu te peço, Senhor, nessa singela oração, que me dês a graça de ser fiel aos meus amigos. São poucos. E impossível seria que fossem muitos. São poucos, mas são preciosos. Eu te peço, Senhor, que me afastes do mal da inveja que traz consigo outros desvios. A fofoca. A terrível fofoca que humilha, que maltrata, que faz sofrer.

Eu te peço, Senhor, que o sucesso do outro me impulsione a construir o meu caminho, e que jamais eu tenha ânsia de querer atrapalhar a subida de meu amigo. Eu te peço, Senhor, a graça de ser leal. Que eu saiba ouvir sempre e saiba quando é necessário falar.

Senhor, sei que a regra de ouro da amizade consiste em não fazer ao amigo aquilo que eu não gostaria que ele me fizesse. E te peço que eu seja fiel a essa intenção. E sei que essa regra fará com que o que se diz há tanto tempo se realize na minha vida. Que eu tenha poucos amigos, mas amigos que permaneçam para sempre.

Senhor, protege os meus amigos. Que, nessa linda jornada, consigamos conviver em harmonia. Que, nesse lindo espetáculo, possamos subir juntos ao palco. Sem protagonista.

Não poderia ter muitos. Não teria tempo para cuidar de todos. E de amigo agente cuida. Amigo a gente acolhe, a gente ama.

Obrigado, Senhor, pelo dom de viver e de conviver. Obrigado, Senhor, pelo dom de sentir e de manifestar o meu sentimento. Obrigado, Senhor, pela capacidade de amar, que é abundante e é sem-fim.

Ou melhor, que todos sejam protagonistas, e que todos percebam a importância de estar ali. No palco. Na vida.

Amém!

Gabriel Chalita é Autor de mais de 50 livros, Deputado Federal e Professor Universitário.

Queria ter tido esta noção do que é uma verdadeira amizade mais cedo, pois acabei não nutrindo algumas devido à falta de maturidade.

Uma delas, uma amiga de colégio, vivo querendo contatar. Aliás, vou procurá-la, simplesmente para pedir-lhe perdão por não ter dado importância devida a nossa amizade, por ter me afastado por motivos fúteis, vaidade, deslumbramento. Nem sei como achá-la, vou tentar achá-la no Google, ou quem sabe tenho a sorte de encontrar alguém que tenha seu contato. Já deixei passar muitas oportunidades, por fuga ou por falta de coragem, ou por orgulho. Mas ao ler este texto logo me lembrei dela.

Enfim, peço que esta oração do Chalita seja verdade em minha vida. Que eu possa ser uma VERDADEIRA AMIGA.

texto

3 comments

  1. jean marc

    Enganam-se os que entram neste blog e acham que a autora tem somente o dom da escrita.
    Ela possui também outros dons grandes e nobres.

    O dom supremo do amor e de deixar-se amar.
    O dom da doçura e da alegria.
    O dom de atrair, cultivar e aglomerar boas almas.
    O dom da compaixão, de aconselhar e de doar seu ombro amigo.
    Pobres daqueles que não tem o privilégio de passar alguns minutos ao lado desta grande menina mulher que sabe o que quer e não tem medo de ser feliz.
    Te amamos!

    Os privilegiados que desfrutam a vida ao seu lado – Seu marido e filhotes

  2. Very

    Agradeço a Jesus todos os dias por ter a amizade dessa pessoa que hoje posso dizer que e uma irma que tenho e posso contar…
    Ela e simplesmente especial na minha vida…
    Te amoooooooo muito nunca esqueça que sempre vou estar aqui para o que der e vier…
    Beijos
    Very

  3. Adriana Furst

    Olá, Cris ! Assim como você tento ser uma Super Mulher Normal – com alguns picos (bem poucos) de Super Mulher Alterada (Leia Maitena, eu adoro !). Amo saber das novidades do mundo da moda e adorei ter te conhecido. Você é uma pessoa que transmite luz e alegria e, em pouco tempo que te conheço já percebi isso !! Beijos, Dri.

Deixa uma mensagem

Seu email nunca será divulgado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados por um asterísco (*).