Para todas as Mães!!!

Postado por Cris Rajão em Sem categoria

mae e filho2

Minha tia compartilhou este texto no Facebook, e me deparei lendo-o exatamente na hora que tinha perdido a paciência com meu filho devido a uma birra daquelas…

Tive vontade de chorar!!!

Quantas vezes na correria do dia-a-dia nos perdemos em tantos afazeres que não curtimos nadinha a companhia preciosa de nossos filhos???

Quantas vezes um problema pequeno se torna enorme ao nosso ver???

Se você é uma MÃE que faz de tudo para ser melhor a cada dia, vai AMAR a reflexão!!!

Em homenagem a todas as MÃES que já passaram por isto, estão passando, ou ainda irão passar…

“Tudo vai passar. Eles vão crescer e dispensarão nosso colo. Vai chegar a fase em que os amigos serão mais importantes que os pais.

Que nossas demonstrações de afeto em público serão consideradas um grande “mico”.

Que em vez de torcermos para que eles durmam, torceremos para que cheguem logo em casa.

Que não se interessaram mais pelos velhos brinquedos.

Que o alvoroço na hora do almoço vai dar lugar a calmaria.

Que os programas em família serão menos atrativos que os churrascos com a turma.

Que dirão coisas tão maduras que nosso coração irá se apertar.

Que começaremos a orar com muito mais freqüência.

Que morreremos de saudade dos nossos bebês crescidos.

Por isso…

Viva o agora. Releve as birras. Conte até 10. Faça cosquinhas.  Conte histórias. Dê abraços de urso. Deite ao lado na cama. Abrace-os quando tiverem medos. Beije os machucados (sim beijo de mãe cura de verdade). Solte pipas. Brinque de boneca. Faça gols. Comemorem. Divirtam-se. Acordem cedo nos domingos para aproveitar mais o dia. Orem juntos. Estimule-os a cultivar amizades. Faça bolos. Carregue-os no colo. Faça com que saibam o quanto são amados. Passem o máximo de tempo possível juntos… Assim, quando eles decidirem partir para seus próprios vôos, você ainda terá tudo isso guardado no coração.”

Autora: Cinthia Moralles

Deixa uma mensagem

Seu email nunca será divulgado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados por um asterísco (*).