Entrevista com uma Super Mulher Normal . Ana Rute Bloch

Postado por Cris Rajão em Entrevistas

ana rute post

Já citei aqui algumas outras Super Mulheres Normais que tive a imensa alegria de conhecer na participação do Programa Acesso Livre . Rede Super.

Ana Rute foi uma delas…

Doce, Meiga, Inteligente, Super Profissional,  Linda e Vaidosa, Ana é uma Mulher encantadora!!!

Convidei a Pediatra para colaborar com o Super Mulheres Normais respondendo perguntas de Super Mães interessadas, portanto, se quiser tirar alguma dúvida, você pode enviar suas perguntas para nós…

Nome: Ana Rute Carrero Bloch

Idade: 32 anos

Profissão: Médica Pediatra e Infectologista Pediátrica

Quando você teve certeza que eram as crianças o seu foco
profissional?

Entrei na faculdade de medicina aos 17 anos, pensando em fazer Pediatria.

Durante a faculdade, gostei de várias áreas, mas as crianças continuaram sendo minha paixão.

Na Pediatria, sou uma Clínica Geral, com as características peculiares das crianças.

Muitas vezes elas não falam o que têm ou expressam de modo confuso o que sentem (como dor, por exemplo), com isto o processo de investigação chega a ser árduo. Isto torna minha profissão ainda mais atraente.

Além disso, acredito que cuidar de crianças é investir num tesouro. É ajudar a formar cidadãos, é demonstrar um  POUCO DO AMOR DE DEUS!!!

Quais as principais dificuldades que você vê diariamente dentro dos hospitais?

Pediatra hoje é um profissional em falta no mercado. Muitas vezes os Pronto Atendimentos não têm Pediatra ou contam com uma equipe reduzida, incapaz de absorver com qualidade a demanda. Isso é muito ruim para o paciente e sua família, mas também é ruim para nós profissionais, que trabalhamos sob pressão.

Outra dificuldade é com relação a encaminhamentos, exames especializados e reabilitação, ainda mais no contexto SUS, onde trabalho. As filas são grandes, os recursos escassos e o incentivo Governamental é pequeno (ou inexistente).

Quais as principais perguntas das mães de primeira viagem?

Depende da faixa etária da criança…

Nos primeiros dias de vida, a amamentação e estabelecimento de rotinas é sempre um desafio (sugiro a leitura do livro “NANA NENÊ” aos pais de primeira viagem…)

Passada essa fase, a introdução de diferentes alimentos traz insegurança, é papel do Pediatra transmitir confiança e facilitar o processo.

As mães também gostam de saber as fases do desenvolvimento, principalmente quanto à dentição, engatinhar, andar e falar.

Quando as crianças entram na escola, os pais desesperam com as primeiras infecções (gripes, resfriados, otites) e surge a pergunta:  “A imunidade do meu filho é baixa?”, de modo geral, a resposta é:  “NÃO”!!! Seu filho é uma criança normal que, na  escola, está exposto a vírus e bactérias para os quais ainda não desenvolveu defesa. Faz parte do desenvolvimento!!!

Cada fase da criança e do adolescente traz consigo desafios e aprendizado aos pais. É muito bom poder participar desse processo, como Pediatra!!!

Até que ponto o emocional dos pais afeta as crianças?

O emocional dos pais afeta em tudo a vida dos filhos.

A ansiedade das mães reflete nos recém nascidos em forma de cólicas… Pais nervosos, que brigam muito, verão o reflexo disso na relação entre os filhos…. Pais cuidadosos, amorosos, têm filhos também com maior afetividade, de modo geral.

Insegurança, medo, ansiedade, são características que as crianças reproduzem dos pais, com muita frequência.

Da mesma forma, crianças que crescem em meio a ambientes seguros, saudáveis, com estímulos culturais e artísticos, são mais seguras, criativas, inteligentes e afetuosas.

O livro de PROVÉRBIOS DE SALOMÃO (NA BÍBLIA) ilustra bem como educar filhos, e é fundamental para o sucesso dos pais.

 

Deixa uma mensagem

Seu email nunca será divulgado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados por um asterísco (*).